sábado, 3 de setembro de 2016

Amor não tem que se acabar

Quem disse que sexo é tudo numa relação?

Muitos casais se acabam quando o sexo se acaba. De acordo com a lenda, e com um bocado de literatura besta que existe por aí, sexo é o elo que segura as pontas de qualquer relação, de tal forma que, acabando o sexo, acaba a relação.

Mais uma besteira para essa infindável coleção de crenças estapafúrdias que aporrinham a vida das pessoas. Sexo não só não é tudo como não chega nem mesmo a ser o fator mais representativo de uma relação.

Ninguém se lembra que sexo a gente faz sozinha (e pode ser muito bom, sim!) ou consegue por aí, numa aventura breve ou no imenso mercado de sexo disponível 24horas nos mundos real e virtual, virtualmente para todos os gostos e predileções.

Ao contrário, há coisas numa relação que leva-se literalmente uma encarnação para serem obtidas e consolidadas. Todo mundo sabe, ou melhor, sente, que o que realmente conta numa relação entre duas pessoas é a amizade, a confiança, a ternura, o afeto, a compreensão, o acolhimento e a reciprocidade existente no casal. Numa palavra, no amor que há entre duas pessoas.

Amor pode surgir à primeira vista, mas leva muito tempo para amadurecer e se consolidar, ao ponto de atingir a forma mais requintada de amor que se conhece, que é o amor incondicional.

Sexo se esgota: é da natureza do sexo se esgotar. Amor se estende, indefinidamente: é da natureza do amor ser capaz de se multiplicar a si mesmo e de se abrir nas diversas formas de amar que são, na realidade, as que são capazes de sustentar a vida do casal em longo prazo.

Amor e sexo operam em tempos totalmente diferentes. Essa é a grande falácia do sexo: ninguém precisa ficar junto indefinidamente para fazer sexo, assim como o tempo é o grande desafio do amor: ele precisa de tempo para desabrochar e para se consolidar plenamente.

É, portanto, uma grande idiotice acabar uma relação porque o sexo perdeu a graça. Se existe amor, cada uma das pessoas saberá entender e apoiar as necessidades e desejos da outra, inclusive em estimular que a parte busque sexo de outras formas e em outros lugares fora da relação do casal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário