quarta-feira, 7 de setembro de 2016



Nós somos feitos uns dos outros
(Zero Hora, 07-09-2016)
Precisamos celebrar a diversidade e garantir que a intolerância não seja opção. Crescemos no encontro com a diferença em nossos semelhantes
A brasileira estuprada por vários homens e exposta na internet. O americano que matou dezenas em uma festa gay. O belga que comandou uma série de ataques terroristas em Paris. Não precisamos sair de casa para perceber que ódio e discriminação são desafios de primeira ordem para esta humanidade que se diz civilizada. A intolerância nos aproxima da barbárie.

Por que um humano desrespeita a dignidade do outro? Coordenador da pós-graduação em Filosofia da Unisinos, o argentino Alfredo Culleton avalia que a intolerância é a resposta a um outro percebido como ameaça:
-- Em uma sociedade em que as pessoas se sentem cada vez mais assustadas, a intolerância só pode crescer. Não tem como combater a intolerância sem desativar os mecanismos de medo. E os mecanismos de medo são desativados na medida em que você se aproxima e conhece o diferente.

Para o sociólogo português Boaventura de ...>> continue a leitura do artigo


Nenhum comentário:

Postar um comentário