sábado, 5 de novembro de 2016

O que significa "empoderar-me"

Empoderar-me consiste em eu me firmar e me afirmar diante de mim mesma, não diante dos outros. A menos que eu seja alguém movida de fora para dentro. Alguém que não consegue dar um passo sem dizer o quanto foi e está sendo excluída, oprimida e rejeitada. Alguém que se nutre muito mais de sentimentos de rancor e vingança do que de sentimentos de esperança.

Empoderar-me é assumir a minha autonomia existencial, o poder de me autodefinir e de fazer escolhas por mim mesma, em vez de dar ouvidos a qualquer asneira que pensem ou digam ao meu respeito: o que o outro pensa de mim, não é da minha conta
.


Empoderar-me significa ser capaz de me expressar ao mundo de dentro para fora, como eu realmente sou, sem nenhuma interminável ladainha narrando as mazelas pelas quais passei para chegar até aqui. O foco da pessoa lamuriosa nunca é o grau de empoderamento pessoal que atingiu aprendendo a lidar eficazmente com suas próprias desgraças, mas as próprias desgraças. Ao expor continua e repetidamente as suas lamúrias, não está revelando nenhum ganho de força, equilíbrio ou poder mas apenas a sua incapacidade de superar seus próprios sofrimentos.

Empoderar-me significa eu me aceitar exatamente como eu sou como ponto de partida para tudo que eu quero ser e caminhar para lá, resoluta e destemidamente, em vez de ficar me lamentando que eu fui, sou (e serei) discriminada pelos outros. Empoderar-me é auto-legitimar as minhas diferenças, concedendo-me o suprema direito de estar viva e de existir, em vez de me considerar como violação das normas da sociedade, pelo simples fato de ser diferente das outras pessoas.

Empoderar-me é tornar-me capaz de ocupar o meu lugar de fala na sociedade ou até mesmo de criar um, se ele ainda não existir.

Empoderar-me é expor claramente as minhas posições e opiniões, sabendo que elas serão sempre objeto de crítica, oposição e refutação, como aliás deve ser numa sociedade livre e democrática. Não há maior demonstração de fraqueza e imaturidade existencial do que achar que o modo como eu penso ou ajo deve se impor sobre as posições e opiniões de todas as demais pessoas, como se eu fosse uma espécie de portadora da verdade.


Empoderar-me é, antes de tudo, reconhecer que eu tenho muitas fraquezas e muitas limitações, que precisam e devem ser trabalhadas, em vez de estufar o peito, num gesto de arrogância e empáfia, tentando disfarçar as minhas fragilidades. Pessoas realmente empoderadas não têm nenhum receio ou vergonha de expor publicamente os seus defeitos, limites, fragilidades e imperfeições.

Empoderar-me é me afirmar pelos meus próprios talentos e habilidades, em vez de ficar explorando a ignorância, estupidez e incompetência dos outros, a fim de me projetar publicamente como “pessoa dotada de virtudes especiais”...

Empoderar-me é lutar pelos meus direitos com os meus próprios argumentos e recursos, em vez de me colocar como “credora preferencial” da sociedade, por julgar que as minhas demandas são mais importantes e devem gozar de prioridade absoluta sobre todas as demandas das outras pessoas e grupos.É preciso lembrar, sempre, que os meus pleitos e pautas não são melhores ou mais urgentes do que os pleitos e pautas de qualquer outra pessoa nesse mundo, demandando seus direitos na sociedade.

Empoderar-me é tirar da cabeça a ideia absurda e arrogante de que os outros (família, escola, trabalho, comunidade, etc.) têm a obrigação de me aceitar. Ninguém tem obrigação de coisa nenhuma: o outro me aceita se quiser e, se não quiser, não me cabe obriga-lo a me engolir a qualquer preço.  

Empoderar-me é me fazer respeitar em vez de exigir que os outros me respeitem.

Empoderar-me é descobrir que a vida é minha, e cabe a mim vivê-la da forma como eu escolhi. Se eu não quero ter nenhum tipo de problema com a sociedade, basta eu me acomodar no meu cantinho e fazer tudo direitinho, como recomenda o figurino. Agora, desde que a minha escolha tenha sido diferente daquela que a sociedade fez para mim, à minha completa revelia, pode apostar que a luta vai ser grande e contínua para eu ocupar e manter o meu espaço.


3 comentários:

  1. Seus textos são uma expressão profunda da coerência, da liberdade, de ser gente de verdade. Obrigada.

    ResponderExcluir
  2. Perfeito. Eu estava precisando ler isso. Te vi no GNT, gostei muito, desde então estou usufruindo de sua sabedoria. Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Perfeito. Muito proveitoso para mim ler isto. Te vi no GNT e desde então procuro usufruir de sua sabedoria. Obrigada Letícia! Parabéns por tudo!

    ResponderExcluir