sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Você não é um lixo e a vida não é uma droga

Você não é um lixo e a vida não é uma droga. Nada está perdido e tudo está para ser ganho. Quem foi que botou na sua cabeça que não vale mais a pena tentar? Você está viva e as coisas estão aí, esperando que você tome uma decisão e aja.

Dói perder? Dói. Dói descobrir que o mundo não é nenhum parque de diversões? Dói. Dói levar mais uma porrada da vida, numa série quase interminável de porradas seguidas? Dói. Dói descobrir que a maioria está se lixando pra você, pouco se importando que vc esteja viva ou morta? Doiprakarálio.

Mas a dor, como eu digo, é um buraco às avessas: quanto mais você entra, mais você sai e quanto mais você tenta escapar, mais fica presa. Tudo depende de como a pessoa vai incorporar a dor que sente, se será tomada como “dor de crescimento” ou como “dor de ressentimento”.

Se a pessoa resolve ver sua dor como fonte de empoderamento, irá crescer e se tornar uma pessoa melhor e mais preparada para lidar com as inevitáveis frustrações que a vida nos traz.

Mas se resolve ver sua dor como fonte de amargura e constrangimento, irá acabar, na melhor das hipóteses, tendo que se refugiar no conforto passageiro e viciante de algum anti-depressivo e, na pior delas... Bom, nem é bom pensar na pior das hipóteses.

Levante e ande! Não dê o prazer de lhe ver sofrer a quem não gosta de você! Quer se vingar de gente assim? Seja feliz e mostre ao mundo a sua felicidade transbordante! Não há maior vingança para quem desejava ver a sua derrocada do que aparecer inteira e cada vez melhor diante deles.

Um comentário: